CIRURGIAS MAIS FREQUENTES

A hipertrofia ou hiperplasia benigna da próstata é um aumento benigno da próstata, que acomete os homens, após os 40 anos e que poderá desenvolver sintomas urinários. Este crescimento para dentro da uretra, poderá levar ao impedimento parcial da saída da urina ou a uma obstrução total, quando é necessária a colocação de uma sonda para esvaziamento da bexiga.

Diversos fatores contribuem para o desenvolvimento do câncer da próstata, mas sua incidência é maior em homens com mais de 70 anos, presença familiar de história de câncer da próstata, afro-descendentes e dieta rica em gordura animal.

O câncer de bexiga (neoplasia maligna da bexiga) está diretamente ligado a fatores de risco por exposição a determinadas substâncias no local de trabalho ou pelo tabagismo (40-50% dos casos). Alguns medicamentos e infecções crônicas da bexiga, podem induzir a este tipo de câncer. Cerca de 20% dos diagnósticos, são em pacientes que não apresentam nenhum fator de risco conhecido.

O câncer de rim tem uma incidência de 7 a 10 casos/100 mil habitantes no Brasil e corresponde a 3% de todos os tumores malignos, acometendo frequentemente após os 50 anos de idade, sendo 2 vezes mais frequente nos homens.
Atualmente o diagnóstico do câncer de rim é realizado antes do aparecimento de sintomas, em cerca de 50% dos casos, através de exames radiológicos ou ultrassonograficos realizados por motivos diversos.

O câncer de testículo é considerada uma patologia rara, cuja a maior incidência é em indivíduos jovens, variando entre os 15 e 50 anos. Tem como característica o crescimento testicular lento e indolor, mas outras vezes pode evoluir, quando é confundido com outras patologs do testículo e epidídimo ( orquite, epididimite e orquiepididimite)
O diagnóstico é realizado pela história clínica da evolução do crescimento testicular, exames de imagem, principalmente a ultrassonografia. Para confirmação diagnóstica é necessária uma biópsia testicular, que não deve ser realizada através da bolsa escrotal.

O câncer de pênis é considerada uma doença rara, entretanto com maior incidência em determinadas camadas da população e regiões. Esta intimamente ligada as condições sócio-econômicas baixas e hábitos de higiene precários.
Indivíduos não submetidos a cirurgia para correção da fimose ( postectomia ou circuncisão) e portadores de infecções crônicas no pênis, notadamente o HPV( infecção pelo papiloma vírus humanus), apresentam uma incidência maior para este tipo de câncer.

É a incapacidade de iniciar ou manter uma relação sexual. Esta incapacidade pode estar relacionada a vários fatores físicos ou em segundo plano psicológicos.
O envelhecimento masculino associado a possíveis patologias desta fase etária, desencadeiam algum grau de disfunção erétil.
Dentre os principais fatores ligados a disfunção erétil, estão a hipertensão arterial, o diabetes, o descontrole e elevação do colesterol, alterações hormonais e doenças coronarianas.

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina que pode estar relacionada a diferentes causas. Este distúrbio pode levar a desajustes psicossociais, alterando a qualidade de vida do indivíduo e necessita de uma avaliação precisa para elaboração de um diagnóstico.
As causas de incontinência urinária no homem adulto podem estar relacionadas as cirurgias realizadas na próstata, ao crescimento da próstata e a instabilidade da musculatura da bexiga.

Fimose é a impossibilidade de retração da pele que recobre a glande (cabeça do pênis).
Nos adultos geralmente é secundária a uma Balanopostite, que é a inflamação da mucosa que recobre a face interna do prepúrcio. Esta inflamação pode evoluir para uma infecção causada por bactérias, fungos, vírus ou a associação destes agentes.

Os Papilomas Vírus Humanus-HPV, são vírus que podem causar lesões na pele e na mucosa de homens e mulheres. Estas lesões são identificadas como as verrugas comuns ou como verrugas genitais (condilomas genitais). Geralmente apresentam um crescimento limitado e frequentemente mostram regressão espontânea.

Call Now ButtonLigue Agora