Tratamento e Cirurgia do CÂNCER DE BEXIGA

Urologia Geral e Uro-Oncologia. Médico Especialista do Serviço de Urologia.

Tratamento e Cirurgia do CÂNCER DE BEXIGA

Cancer de Bexiga Cirurgia e Tratamento em Copacabana

O câncer de bexiga (neoplasia maligna da bexiga) está diretamente ligado a fatores de risco por  exposição a determinadas substâncias no local de trabalho ou pelo tabagismo (40-50% dos casos). Alguns medicamentos e infecções crônicas da bexiga podem induzir a este tipo de câncer. Cerca de 20% dos diagnósticos, são em pacientes que não apresentam nenhum fator de risco conhecido.

 

DIAGNÓSTICO DO CANCER DE BEXIGA

O  diagnóstico do câncer de bexiga pode ser incidental ao se realizar algum exame de imagem, ou após o aparecimento do principal sintoma, que é urinar sangue (Hematúria). Neste último caso, inicia-se a investigação  através de uma ultrassonografia do aparelho urinário  e quando necessário,  uma tomografia computadorizada.
No passado, era rotina solicitar cistoscopia (olhar a bexiga por dentro) para realizar o diagnóstico e realizar uma biópsia da área tumoral. Atualmente com exames de imagens mais precisos, este procedimento não é o de primeira escolha, indicando-se inicialmente o procedimento cirúrgico.

TRATAMENTO CIRURGICO DO CÂNCER DE BEXIGA  RTU DE BEXIGA

A ressecção endoscópica do tumor de bexiga ( RTU de Bexiga) é o tratamento inicial para retirada tumor. Este procedimento consiste na introdução através da uretra de um aparelho –  ressectoscópio, acoplado a uma câmera de vídeo que irá até a bexiga.  O material é ressecado e enviado para exame histopatológico, com finalidade de identificar qual o  tipo de tumor  e avaliar se há extensão do tumor para dentro da parede (muscular) da bexiga.

Radioterapia e quimioterapia são tratamento também utilizado para o tratamento do tumor invasivo e para o tumor de bexiga metastático. Cada caso deverá ser avaliado isoladamente e a participação multidisciplinar do Oncologista Clínico e Radioterapeuta são indispensáveis.

 

DIAGNÓSTICO DO CANCER DE BEXIGA

Pacientes com diagnóstico de tumor de bexiga com extensão para dentro da parede (muscular), que não apresentam metástases, poderão ser submetidos à retirada da bexiga e derivação da urina para um reservatório, construído com uma parte do intestino. Existem algumas técnicas para construção do reservatório e a mais comumente usadas em nosso meio, é o reservatório ileal (reservatório de Bricker).
A cistectomia com derivação urinária é uma cirurgia extensa, com grande morbidade, requer vários dias de internação e um acompanhamento especializado contínuo.

Call Now ButtonLigue Agora